Atualmente, a quantidade de pessoas preocupadas em conquistar um corpo mais bonito e saudável tem aumentado consideravelmente. Os hábitos estão mudando, a onda fitness tem se espalhado cada vez mais e, com isso, a busca por profissionais qualificados para orientar essas pessoas a alcançarem seus objetivos também não para de crescer.

Muita gente já entendeu que não basta praticar atividades físicas, pois a nutrição correta é essencial para conseguir o corpo que desejam. Por causa disso, é importante que você, nutricionista, entenda que a nutrição esportiva realmente chegou para ficar e você precisa se qualificar e estar por dentro de tudo sobre o assunto.

 

O que é nutrição esportiva

É a área que aplica os conhecimentos de nutrição, bioquímica e fisiologia na prática de atividades físicas e esportes. O objetivo é promover a saúde, melhorar o desempenho e otimizar a recuperação pós-exercício dos atletas. A maioria deles deseja ganhar massa muscular magra e perder gordura e isso depende bastante de uma alimentação balanceada e saudável.

O esforço físico pode gerar alterações fisiológicas e desgastes nutricionais no atleta, por isso ele precisa compensar adequadamente seu organismo, mudando seus hábitos alimentares.

Além disso, a nutrição esportiva tem ganhado o mercado das academias, onde a atuação do nutricionista não é específica para atletas, mas também para todas as pessoas que praticam algum tipo de atividade física ou esporte e querem modificar a composição corporal e melhorar o rendimento físico.

Relação entre os nutrientes e exercícios físicos

Carboidratos, Proteínas, Lipídios, Vitaminas e Minerais

A nutrição é muito mais carboidratos, proteínas, lipídios, vitaminas e minerais. Estes nutrientes são os responsáveis por fornecer disposição e energia, dando volume aos músculos e participando da recuperação do corpo após a prática de exercícios. São importantes também na construção e reparação dos músculos.

São muito importantes para organizar o metabolismo, melhorar a qualidade dos órgãos e dos ossos, favorecer a queima de gordura e a formação de energia. Devemos olhar e acompanhar todos nutrientes consumidos, alguns com moderação, mas não eliminados completamente, pois até as gorduras servem para fornecer energia para os exercícios e a recuperação.

Para fazer um plano alimentar de sucesso, o nutricionista deverá observar que as quantidades e tipos de nutrientes modificam de acordo com a modalidade esportiva e de acordo com a composição corporal dos atletas. No caso de atletas em período de competição, a dieta será diferente de acordo com a fase em que o atleta se encontra: treinamento ou pré-competição.

Suplementação

Hoje em dia, com a popularização da suplementação, muitas pessoas têm consumido aminoácidos, como arginina e creatina, carboidratos em pó, gel ou em barra, e proteínas (o famoso whey protein) sem seguir uma recomendação profissional de ingestão . O nutricionista deve estar preparado para elaborar uma recomendação específica para cada paciente, como na elaboração da dieta: de acordo com seu objetivo, composição corporal, tipo de esporte praticado, frequência e horários de treinos. A suplementação de ômega-3, vitaminas e minerais também podem ser indicada, para contribuir para a recuperação pós-treino e retardar a fadiga muscular.

Uma tendência interessante e bastante vantajosa é prescrever suplementos manipulados, apresentando a cada um uma fórmula diferenciada e adequada às suas necessidades. Nesse caso, é possível utilizar vários ativos em uma mesma fórmula, eliminando a necessidade de o paciente adquirir vários produtos diferentes.

Vida saudável em alta

A tendência atual é lutar contra o sedentarismo, a obesidade e o estresse que a vida moderna vinha impondo às pessoas. Cada dia mais gente tem se tornado adepta à vida saudável, mudando hábitos e principalmente a alimentação. O número de vegetarianos e veganos tem aumentado, bem como o número de consumidores de alimentos integrais e orgânicos.

Consumir produtos livres de agrotóxicos e outros tipos de produtos químicos ainda não é barato, mas está se popularizando aos poucos, principalmente pelo fato de que favorece o corpo e o meio ambiente.

Além das academias, muitas pessoas também tem se exercitado através do ciclismo, das caminhadas e das corridas ao ar livre. Por isso, levando em conta as necessidades e objetivos do paciente, assim como na nutrição funcional, é importante que os nutricionistas estejam aptos para orientar indivíduos em busca da nutrição esportiva.

Viu como não dá para ignorar essa tendência? É muito importante adquirir cada vez mais conhecimento na área e estar em constante aprimoramento. O que você tem a dizer sobre o assunto? Compartilhe sua opinião conosco em nosso espaço para comentários.

WhatsApp Nutrir Educacional
Enviar